Aquecendo Globalmente

16 de maio de 2009

Pouco se sabe sobre os impactos das ações humanas no aquecimento global. Mas cada dia mais é evidente que estas ações desencadeiam processos que colaboram para o aquecimento do planela Terra.

As transformações desastrosas provacadas pelas alterações climáticas provocadas pelo aquecimento global são visíveis. Chuvas torrenciais em locais conhecidos por seca e seca em lugares conhecidos por estações regulares. Foram cenas similares a esta descrita que vimos nos últimos dias no Brasil. O Nordeste, tradicionalmente seco e árido, enfrentou dias com níveis pluviais acima da média, enquanto o Sul amargou dias de seca.

Estas alterações climáticas bruscas já eram esperadas por todos, mas a velocidade e a força com que elas ocorrem assustam atéos mais precavidos. Colheitas destruídas, famílias desabrigadas, desastre generalizado.

Esta noite, sem muito aviso, uma chuva impiedosa caiu em Salvador. Provavelmente muitas famílias ficaram apavoradas com a força deste fenômeno da natureza e os impactos que esta causa às suas moradias.

Independentemente de termos culpa ou não, o fato é que a Terra está aquecendo, o clima está mudando e devemos nos adaptar a estas alterações para que evoluamos como espécie. A teroria da evolução de Darvin nos põe a prova e, talvez, a prova mais difícil que enfrentamos em nossa história como espécie.

Lidar com um clima adverso e cada vez mais “volátil” será fundamental para o sucesso da espécie humana nos próximos anos. Não se  deve esquecer, contudo, que algumas medidas podem ser tomadas para retardar este processo inevitável, permitindo condições para que a adaptação natural aconteça.

Aqui, cabe destacar ações como a redução da emissão de CO2, a substituição de equipamentos a base de CFC por outros que nao contenham esta substância embutida, dentre outras ações conhecidas pela comunidade científica.

O sucesso desta investida pode determinar o sucesso da espécie humana frente a um adversário muito mais feroz que um predador. Ressalta-se que as alterações climáticas foram capazes de extinguir os dinossauros… Por qual motivo não seriam capazes de produzir igual efeito nos seres humanos?

Anúncios

Obscuridade

1 de maio de 2009

Durmo, acordo, vejo a luz do Sol e o seu vigor preenche meu ser. Mas logo o jogo de idéias, a sensação de vazio toma forma e papel preponderante em meu dia. Minha mente conspira para que as piores alternativas sejam visualizadas e o complexo pensante torna-se cada vez mais complexo, cada vez mais obscuro!

O “ser ou não ser” de Shakespeare contempla esse dilema que ronda minha cabeça. O positivo contraposto com o negativo. O Yin e oYang em constante duelo…

Seria o ser humano tão ambíguo a ponto de não saber se definir? Ou a definição seria tão obscura que é conveniente que pareça ambígua?

Minha mente caminha por caminhos obscuros, fantasiando o que o outro quis dizer, o que o outro sente, o que o outro é!

A obscuridade me assombra e por vezes toma conta de meus pensamentos, dominando completamente minhas conclusões. Não me faz bem, mas faz questão de estar presente, de seguir-me…


Medos

1 de maio de 2009

O medo tem movido a humanidade. O medo nos leva a querer dominar o objeto temido, nos impõe limites e possibilidades.

O medo povoa a imaginação da humanidade. O medo prende-nos e, frequentemente, sufoca-nos, impedindo que respiremos, que perçebamos quão belo és o local que vivemos…

Sim, sinto medo. O medo corre nas minhas veias. Sinto como se fosse misturado ao sangue, deixando-me apavorado a cada instante, a cada segundo. Um barulho é suficiente para desviar minha atenção e espalhar o pânico, o medo escondido, abafado, sufocado…

A altura me congela

O escuro me paralisa

A incerteza me consome

O medo me domina.

Medo, medo, medo… De quê? De quem? Quando? Como? Onde? Do tudo, do nada, de todos, de ninguém, agora, sempre, nunca, aqui, ali, em lugar algum…

Como lidar com isso? Como reagir à paralisia imposta por essa sensação? Não sei… Essa (re)ação é tão única e tão particular a cada indivíduo que torna complexo demais querer definir padrões de comportamentos ou de reação…

Simplesmente, SINTO MEDO!