A Lua!

19 de novembro de 2011

Ao chegar em casa, recordou-se do bons momentos passados enquanto sentado naquele banco da praça. Esqueceu de seus problemas e deitou-se no chão da sala. O dia estava muito quente e o frio do piso refrescou seu corpo, proporcionando-lhe uma sensação maravilhosa e nostálgica…

Perdido em pensamentos, viu a noite chegar e a Lua reluzente aparecer no céu iluminado por inúmeras estrelas. Hipnotizado, refletiu sobre as maravilhas vistas naquele singelo dia enquanto admirava a Lua.

Saiu de casa e sentou, estrategicamente, na grama de seu quintal sem desfocar a Lua…

Horas se passaram enquanto ele estava deitado na grama admirando a linda noite que lhe lembrava a infância, aquela infância feliz vivida numa pequena cidade do interior. Lembrou-se das inúmeras vezes que passou horas admirando a Lua em sua infância.

Havia passado muito tempo desde a última vez que aquela mesma cena ocorrera e encheu-se de vigor e felicidade por estar ali.

Ouviu um barulho vindo de seu próprio corpo e neste instante lembrou-se que ainda não havia se alimentado desde que voltara da praça…

Anúncios

A Praça!

18 de novembro de 2011

Naquele dia ele saiu cedo e caminhou até a praça perdido em seus pensamentos…

Imaginou situações corriqueiras e perdeu-se em suas memórias enquanto a leve brisa batia em seu rosto e seus passos lentos conflitavam com o acelerado movimento de carros que se observava nas ruas que circundavam a praça.

Quando chegou próximo ao belo chafariz no centro da praça, olhou em volta e procurou um banco vazio para que pudesse admirar aquele magnífico dia. Avistou um, distante, debaixo de uma linda árvore que parecia abraçar o banco que, por sorte, estava desocupado.

Andou lentamente até o banco, como se não houvesse pressa. Ao chegar, olhou em volta e sentou calmamente enquanto perdia seu olhar no horizonte.

De seu banco (sim, pois agora aquele banco pertencia ao seu mundo íntimo e particular) avistava claramente o chafariz e as crianças correndo do outro lado da praça, uma senhora que aparentava ter uns 35 anos passeava com seu pequeno cachorro e alguns casais ocupando todos os outros bancos.

Respirando aquele ar puro e sentindo aquela sensação gostosa de estar vivo, agradeceu silenciosamente por estar ali naquele momento e descobriu o quão afortunado era…


Pessimismo!!!

17 de novembro de 2011

Às vezes parece que o tempo flui e seus planos não se realizam, seus objetivos ficam tão distantes quanto eram há tempos atrás.

Você investe tempo, suor, dinheiro e as coisas desmoronam em um piscar de olhos…

Sabe aquela doce impressão de que vai passar mais um ano e você estará no mesmo lugar, vivendo em dèja vu? Você anda, anda, anda e a mesma cena se repete inúmeras vezes…

O mundo parece desmoronar e o horizonte parece escuro e distante…

Só mais uma noite de sono mal dormida e amanhã tudo recomeça outra vez!


Melhor Companhia

13 de novembro de 2011

Sempre queremos estar ao lado de alguém agradável, alguém que nos faça sentir bem, que faça o dia ser mais curto (ou não), que nos dê prazer apenas de estar junto!

Família, amigos, namorada ou namorado, esposa ou esposo, filhos, colegas… Todos podem deixar nosso dia mais feliz…

Mas porque não podemos ser felizes por nós mesmos, com nossa própria companhia? Oi? Hã? Quem disse que não podemos? Claro que podemos!

Quem nunca conversou consigo mesmo? Quem nunca foi ver um filme consigo mesmo? Quem nunca saiu para comprar roupa consigo mesmo? Quem nunca ficou vendo filme no computador consigo mesmo?

Todas estas coisas podem ser feitas em grupo ou com você como sua única companhia!

Havia tempos que não ia em uma praia de Salvador. Hoje fui comigo mesmo e foi um dos melhores dias que tive nos últimos tempos. Passei pela calçada, sentindo o cheiro do mar, a brisa batendo no meu rosto, o barulho das ondas arrebentando, as belas paisagens com água cristalina, o acarajé com camarão na praia e a água de coco geladinha…

Sim, a combinação não podia ser melhor! Mas teve ainda um tempero a mais! Um evento da Marinha de Salvador, com a bandinha tocando completou o dia e tornou meu domingo mais agradável…

Deste modo, não posso deixar de afirmar que, pelo menos hoje, eu fui/sou a minha MELHOR COMPANHIA!!! =D


Imagem & Semelhança

5 de novembro de 2011

Ultimamente estava eu e meus botões pensando sobre a vida, quando me deparei com a frase bíblica “Deus fez o homem à sua imagem e semelhança” e não pude deixar de refletir sobre as nossas representações políticas!

É interessante observar como reclamamos dos inúmeros escândalos de corrupção que afetam nossos ‘políticos’, mas não percebemos que somos nós mesmos que os escolhemos e que cometemos vários atos de corrupção em nosso dia-a-dia…

Sabe aquela ‘gorjeta’ ao guarda de trânsito ou ao policial para evitar a multa? E aquela ‘mentirinhaaa’ que contamos nas entrevistas de emprego? E aquela fofoca que destrói a vida de uma pessoa que não gostamos?

Bom, no fim de tudo, todos cometemos erros, vacilamos na ética, não fazemos a nossa parte e fazemos discursos moralistas quando um caso de corrupção em Brasília é deflagrado.

Não em entendam mal! Não se justifica um erro com outros, mas porque não reagimos e protestamos? Por que não brigamos por mais transparência e honestidade quando envolve dinheiro público? Por que aceitamos passivamente escândalos e mais encândalos?

Será que é porque “o dinheiro é do governo”? Mas… quem é o governo? Quem dá dinheiro ao governo?

Está na hora de dar um basta e acabar com este ciclo vicioso em que cada vez mais aparecem escândalos e parece não ter fim. Vamos nos juntar e gritar em uníssono “BASTA DE CORRUPÇÃO”!

Vamos exigir dos nossos representantes e de nós mesmos! Sejamos mais honestos e coerentes com nosso discurso! Quem sabe assim não consigamos mudar este país e nossos representantes?


Sonhos

2 de novembro de 2011

É impressionante como abdicamos de nossos sonhos… Já tentaste olhar para trás e ver o que deixaste esquecido? Já fizeste uma análise de quantos sonhos não foram realizados?

Hoje lembrei-me de uma escolha que fiz: negligenciar Farmácia para terminar Informática! Peguei meu ônibus para voltar para casa e reparei que uma moça lia anotações sobre compostos orgânicos… Aqueles símbolos e nomes me fez recordar da minha decisão, do meu sonho, das minhas escolhas…

Sempre soube que faria faculdade, mas nem sempre soube qual curso faria!

Na sétima série fui um advogado num júri simulado (comemoração de 500 anos de Brasil) e achei muito interessante ser um advogado, a carreira de jurista. Mas, até a oitava série não havia decidido que curso faria. Entre a oitava e o segundo ano do nível médio, resolvi conciliar duas disciplinas que amava: Química e Biologia. Vou fazer Bioquímica! No terceiro ano mudei de ideia e decidi fazer ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO.

Pois bem, fiz o ENEM e consegui bolsa para INFORMÁTICA. Cursei e conciliei com Farmácia (uma das minhas paixões da adolescência) durante os últimos 2 semestres… Neste período negligenciei Farmácia com a desculpa de que continuaria o curso assim que terminasse Informática…

A história não foi bem essa e acontece que hoje me arrependi de não ter conciliado as prioridades dos dois cursos naquela época! Abdiquei de um sonho e realizá-lo hoje é bem complicado…

Tenho 24 anos, trabalho, graduado em Informática, pós-graduando em Gestão da Informação, mas poderia estar formando em Farmácia!

Muitos sonhos deixamos engavetados e a chama da lembrança e do arrependimento vez ou outra nos lembra destes sonhos empoeirados, esquecidos e abandonados.

Quão diferente poderia ser nossa vida, nossa realidade? Quão mais saboroso não seria nosso dia com nossos pequenos sonhos, pequenos desejos realizados?

A vida é curta e os sonhos, apesar de residirem em nossa memória, possuem data de validade… Vamos realizar mais e sonhar mais?