Aperto

31 de maio de 2013

De repente o coração parece ser esmagado por uma mão invisível, fica difícil respirar, lágrimas caem sobre sua face, uma sensação angustiante toma conta de seu ser e ele parece inconsolável…

Por um minuto fica sentindo esta sensação que lhe relembra que ainda vive, que ainda sente, que ainda tem emoções…

Estas emoções que tanto lutou por abafar, estes sentimentos que tanto tenta esconder dos outros, mas que no seu íntimo ainda reside mais forte que nunca, que insiste em, aleatoriamente, mostrar que ainda subsiste em seu ser…

Deita-se na tua cama, chora por alguns minutos e adormece! Pronto, emoção liberada! Sente-se renovado, livre e capaz de sufocar seus sentimentos novamente em uma máscara social na qual aparenta ser forte, ou tenta…

Anúncios

No Meu Bolso, Nada…

29 de maio de 2013

Acho incrível como as pessoas facilmente se declaram contra algo que elas não estão usufruindo…

Tudo é errado até o momento em que somos beneficiados por este dispositivo!!!

Vejo gente reclamando de Bolsa Família, de Cotas nas Universidades Públicas, do Prouni, da Lei Maria da Penha, de Lei Anti-homofobia e de várias outras coisas que por sua natureza de mecanismo de reparação atinge apenas uma parcela da população!

Há quem argumente que estes programas/iniciativas favorecem alguns grupos, mas acredito que eles dêem condição de garantir igualdade à toda a população! Quantos milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza não existiam no Brasil vinte anos atrás? Quantos milhões conseguiram sair desta condição, em parte, graças ao programa Bolsa Família? Quantos estudantes, que durante toda a vida estudaram em escola pública, não tiveram oportunidade de cursar uma Faculdade graças ao Prouni ou às Cotas? Quantas mulheres deixaram de sofrer maus tratos ou tiveram suas vidas poupadas por causa da Lei Maria da Penha?

Alguns podem argumentar que existem pessoas beneficiadas por alguns programas sociais e que não precisam da assistência. Nenhum programa é perfeito e apresenta problemas típicos da sociedade na qual estão inseridos! Infelizmente, no nosso país, as pessoas pensam muito mais em seu benefício próprio do que no bem coletivo! Se eu posso beber e dirigir pra casa, por que sairei para a balada de táxi ou ônibus? Se eu posso dar uma “gorjeta” para alguém me favorecer em um problema, por que não descomplicarei minha vida?

Reclamamos de nossos representantes eleitos democraticamente, mas esquecemos que nós escolhemos estes representantes e eles REPRESENTAM nossa sociedade! Paremos de hipocrisia e cresçamos como pessoa, como cidadão e poderemos cobrar uma sociedade mais igualitária e com menos programas assistencialistas ou sem necessidade de leis que protejam grupos que são alvos de agressões e violência gratuita…