Sonho! Em busca da felicidade…

15 de março de 2015

O que é um sonho? Seria um sonho capaz de guiar-nos em busca da felicidade suprema? E o que seria, objetivamente, a felicidade? Seria algo possível de ser medida?

Acredito que um sonho é algo que guia tua vida! Aquilo que você deseja do fundo da tua alma e está disposto a dedicar a tua vida a realizá-lo. Não é algo que você seja capaz de abandonar na primeira adversidade. As circunstâncias, muitas vezes, nos compelem a deixarmos nossos sonhos adormecidos.

Seria esta busca incessante capaz de ser tão gratificante que possamos chamá-la de felicidade? A felicidade é algo tão abstrato e indecifrável que os motivos que deixa uma pessoa feliz podem ser completamente diferentes. E é aqui que reside a magia de viver: descobrir o que nos leva à felicidade!

Por ser de origem humilde, sempre achei que a felicidade estava associada a vultuosas somas de dinheiro e guiei minhas decisões na direção de criar meu patrimônio. Por muito tempo, acreditei estar indo na direção correta e alguns de meus sonhos de criança foram deixados de lado e abandonados.

Muitas vezes por não nos conhecermos como deveríamos, por falta de reflexão, por falta de falar de nós mesmo, acreditamos que estamos tomando as decisões ótimas, quando na verdade estamos seguindo um fluxo de decisões simples, fáceis e que nos guiam para o oposto do que sonhamos a vida inteira!

Buscar a concretização dos nossos sonhos e percorrer o árduo caminho até alcançá-lo pode ser uma jornada extremamente prazerosa e gratificante! E sim, podemos alcançar a verdadeira felicidade! Aquela que depende exclusivamente de nós…

Anúncios

Aperto

31 de maio de 2013

De repente o coração parece ser esmagado por uma mão invisível, fica difícil respirar, lágrimas caem sobre sua face, uma sensação angustiante toma conta de seu ser e ele parece inconsolável…

Por um minuto fica sentindo esta sensação que lhe relembra que ainda vive, que ainda sente, que ainda tem emoções…

Estas emoções que tanto lutou por abafar, estes sentimentos que tanto tenta esconder dos outros, mas que no seu íntimo ainda reside mais forte que nunca, que insiste em, aleatoriamente, mostrar que ainda subsiste em seu ser…

Deita-se na tua cama, chora por alguns minutos e adormece! Pronto, emoção liberada! Sente-se renovado, livre e capaz de sufocar seus sentimentos novamente em uma máscara social na qual aparenta ser forte, ou tenta…


Expectativa

3 de fevereiro de 2013

A expectativa é a maior inimiga dos sonhos!

Experimente aumentar sua expectativa mais do que ela pode ser satisfeita e veja a merda que acontecerá. Fatalmente você se machucará, ficará decepcionado e chorará do seu modo preferido.

Acredite, espere que um sonho torne-se realidade antes do que ele realmente pode e verás ele morrendo aos poucos. Aliás, quando você aumenta sua expectativa a um nível insaciável, seu sonho acabou de ser assassinado…

Agora experimente fazer o contrário! Isto mesmo, reduza a expectativa para a menor possível e qualquer coisa além do que acontecer te deixará encantado e feliz!

Sei que é difícil controlar o nível de expectativa, ainda mais quando as coisas vão dando certo e tudo parece um paraíso… Mas vale o esforço manter a expectativa baixa sabendo que a qualquer momento algo pode dar errado e frustrar todos os seus planos!

Não quero dizer que reduzir a expectativa evite frustrações ou que não seja necessário ter planos alternativos… Mas uma expectativa baixa faz com que o tombo seja o menor possível…


Sem Chão

16 de janeiro de 2013

Sempre encarei a expressão “ficar sem chão” de um modo ruim! Sim, sempre pensei que ficar sem chão estava relacionado com desorientação, desespero, não saber o que fazer, perder a base… Enfim, sensações ruins.

Agora já consigo ver de outro jeito! Estou sem chão: estou flutuando!

Usando ao pé da letra, tiramos o pé do chão quando andamos, quando pulamos, quando voamos, quando praticamos esportes radicais…

Uma infinidade de sensações boas podem, portanto, estar relacionadas com a expressão “ficar sem chão”…

Pois bem! Agora estou, simplesmente, sem chão… E cá entre nós, estou adorando estar sem chão, sem saber os limites, sem saber tão alto eu posso subir. QUERO ficar sem chão todo o resto da minha vida e experimentar as melhores sensações que esta vida puder me oferecer!


2012

1 de janeiro de 2013

Finalmente 2012 acabou! Digo isto não porque o ano tenha sido ruim, muito pelo contrário! Meu balanço de 2012 é MUITO positivo!

Em 2012  fui promovido, tive meu trabalho reconhecido e pude me desenvolver profissionalmente. Ainda falta muito, mas alguns passos já foram dados!

O ano que tirei férias e fui visitar meus parentes em São Paulo!

O ano em que fui a dois shows da Joss Stone! Dois shows só dela! Não foram shows em festival!

O ano que conheci Floripa e voltei com grandes amigos de lá! Tá certo que fiquei pouco mais de 24 horas!

O ano que, por providência divina, pude encontrar a Joss Stone no aeroporto e tirar uma foto super fofa com ela!

O ano que comecei solteiro e terminei com pensamento fixo em casamento!

O ano que percebi quantas pessoas gostam de mim e quão amado eu sou! Por fim, descobri que sou mais amado do que eu acreditava ser…

O ano que descobri que é possível ser feliz sozinho, mas que a felicidade é muito mais completa quando temos alguém que nos apoia, que dorme e acorda pensando em nós, que dormimos e acordamos pensando, que nos faz sentir uma Jet Lag 24 horas por dia…

Que 2013 seja um ano tão bom quanto 2012 e que traga boas notícias!!!


Ah, Saudade!!!

16 de dezembro de 2012

Existe sentimento mais gostoso e mais angustiante que a saudade? Tão controverso que nos faz querer expressá-lo e acabar com ele o mais rápido possível…

A saudade é a vontade de ficar junto, de reduzir a distância, de reviver coisas boas…

A saudade é o sentimento que sentimos quando não estamos perto de alguém ou algo que faz nos sentirmos especiais…

É tão gostoso sentir saudade, tão gostoso querer ficar junto de alguém que gostamos, de alguém que gosta da gente. Mas, ao mesmo tempo, é tão angustiante quando não conseguimos amenizar nem um pouquinho esta saudade…

Sentimos saudade de tudo aquilo que nos importa! Sempre são objetos, pessoas, lugares que faz nosso mundo MELHOR!

 

Saudade!!!


Porto Solidão

27 de julho de 2012

É interessante notar o quanto temos nos afastado das pessoas com o advento das redes sociais. Estamos juntos e isolados ao mesmo tempo. A completa conexão nos afasta das pessoas próximas e nos aproxima das distantes. Estranho paradoxo!

Tenho mais de 300 amigos no facebook, mas tenho laços de amigo com pouquíssimos destes. E se fizer uma análise um pouco mais crítica, é capaz de não haver um único laço de verdade.

Não estou dizendo com isto que não tenha pessoas em quem confio, que confiam em mim ou que me agrada estar junto. Mas estou reforçando o fato de que mesmo existindo pessoas assim e elas estarem no meu círculo/grupo de amigos das redes sociais, há uma certa distância, um certo afastamento natural provocado, em parte, pelas redes sociais.

Recentemente, li um artigo em algum site da internet que falava exatamente sobre este assunto. O quanto ficamos juntos, conectados e interagindo, mas estamos cada um em seu quarto. A velha atividade de sair no início da noite e ir para a praça conversar com os amigos da escola ou do bairro, praticamente, não existe mais. Os convites para eventos (festas de aniversário, formatura, casamento e etc.) são feitos criando-se um grupo no facebook e adicionando os interessados…

Uma amiga ou colega de trabalho, como preferirem, contou-me o caso de um amigo que estava em outro país. Eles mantinham contato diário no período de estadia deste rapaz no exterior, porém quando este retornou para Salvador, o contato diário foi exterminado e não houve encontros físicos. Mais um exemplo claro do relatado anteriormente: temos mais contato com quem está distante.

Recentemente, tenho sentido uma solidão inexplicável (será?) ao acessar minhas redes sociais, pois tenho a impressão de ter 300 “expectadores”, mas nenhum “ouvinte”. É como se minhas palavras perdessem o som assim que saíssem da minha boca ou desbotassem assim que saíssem de meus dedos…

Gosto do ditado: Antes só que mal acompanhado. Em contrapartida, não gosto da sensação de estar só e sozinho!